segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Atuar


Queria poder voltar com algumas paixões, mas o tempo não permite que isso aconteça. A vida adulta vem com milhões de responsabilidades e a partir do momento que você começa a se dedicar verdadeiramente a algo, seus hobbies são deixados de lado. Eu não tenho mais tempo para minha vida.  Lembrei de quando estava no teatro, de como amava interpretar e de como isso me faz falta. Queria poder voltar a ser outra pessoa durante alguns meses e finalmente matá-la no fim das contas. Criar personagens, todos alter egos da minha pessoa, dar vida e forma para simplesmente destruí-los depois de um curto espaço de tempo. Como se fosse uma gestação. Hoje, agora, isso é impossível, porque o cansaço tomaria conta de mim e não me deixaria ter dedicação completa a essa arte tão maravilhosa. Quem sabe um dia, quando a vida estiver nos eixos, quando o emprego for certo, quando os estudos forem amenizando. Quando houver tempo. Por enquanto sou composta somente de nostalgias dos breves porém perfeitos tempos em que eu era constituída de outras pessoas. Do tempo em que eu não era eu, mas também era.